Arquivo da categoria ‘Causos dedicadas as minhas verdades e mentiras’

NA BATUCADA DA VIDA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Bom dia , Boa tarde , Boa NoiteNesses dias confusos daqui da Província , fico relembrando alguns momentos que já tive nessa coisa que hoje chamam de política.
Lembro-me do sacrifício que foi fundar o Partido dos Trabalhadores em Águas de Lindóia, ou melhor refundar.
As primeiras campanhas,divulgação feita em máquina de escrever,muita caminhada e muita falação numa cidade onde Chedid era o grande nome da direita que ainda insiste em mandar naquelas terras.
Porém grandes homens e mulheres obstinados por um mundo melhor corriam atrás do impossível: Fazer nascer uma opção mais razoável práquelas terras.E sabe que hoje relembrando aqueles bons tempos percebo que tudo valeu a pena,o grande representante do partido o nordestino LULA,virou presidente,deixou no seu lugar uma mulher guerreira,honesta e tão forte quanto as mulheres de Águas de Lindóia, destemidas que ajudaram a plantar a raiz do partido que iria e irá governar esse país por muito tempo.
Analisando a Província aqui,percebo que nós naquela pequena cidade de Águas de Líndóia,conseguimos fazer muita coisa prá esse país chegar onde chegou e que com certeza irá muito mais além do que conseguiu…
Parabéns  Marinas, Katias, Vivianes, Patrícias, Hildas, Lourdes.. e a tantas outras mulheres que nas cidades pequenas fizeram florescer uma esperanças que superou as disputas do partido,que superou a ganância,que superou a vontade do ter mais,para serem mais…
Isso tudo valeu…para que nessas horas aqui na Metrópole,a gente pare , analise e continue mesmo que muito desanimado,continuar a caminhada para sermos todos felizes,com d ireitos e deveres iguais.

Sentimento do mundo (Poema da obra Sentimento do mundo), de Carlos Drummond de Andrade

Tenho apenas duas mãos
e o sentimento do mundo,
mas estou cheio escravos,
minhas lembranças escorrem
e o corpo transige
na confluência do amor.
Quando me levantar, o céu
estará morto e saqueado,
eu mesmo estarei morto,
morto meu desejo, morto
o pântano sem acordes.

Os camaradas não disseram
que havia uma guerra
e era necessário
trazer fogo e alimento.
Sinto-me disperso,
anterior a fronteiras,
humildemente vos peço
que me perdoeis.

Quando os corpos passarem,
eu ficarei sozinho
desfiando a recordação
do sineiro, da viúva e do microcopista
que habitavam a barraca
e não foram encontrados
ao amanhecer

esse amanhecer
mais noite que a noite.

(Bom dia , Boa Tarde,Boa Noite)

A cidade onde nasci é feita de “Tardes silenciosas de Lindóia”.

Quando o sol morre tristonho,tardes em que a natureza veste-se de um véu de sonho.
Baixos arvoredos murmurantes da tênue brisa a soprar.
Anjinho dos sonhos meus,não sabes tú como é sublime contigo sonhar.
Longe,lá no horizonte calmo as nuvens se incendeiam num in incêndio de luz.Vibra e se exala minha alma na sensação que a seduz.Um plangente sino toca chamando,a prece,a todos os que ainda sabem crer.Então,eu sonho e creio beijar tua boca para acalmar o meu sofrer.(Pinto Martins e Zequinha de Abreu)
Nasci com sorte!!!
Esse lugar recebeu muita gente,mas mandou muita gente embora também.
Um lugar como outro qualquer,se a natureza não fosse tão generosa.
Cantada em verso e prosa e também com muita gente de história…história de povo imigrante,migrante,pobre,remediado que construíram,à partir da beleza natural,a história que é a história dos esquecidos.
Me lembro muito bem da gente que se transformaram em personagens da nossa própria história.O saudoso Tião(galinha gorda com macarrão):Bigorna,o poliglota:que com seu rádio comunicador de alta potência e tecnologia avançada (um tijolo e a antena,uma vara de marmelo) e se comunicava com o céu e a terra,botões imaginários que o levavam a conversar com quem quisesse,em português ou em qualquer outra lingua existente,longe ou perto,com gente desse planeta ou outras gentes de que se tivesse noticia nesse planeta ou não.
E , como não poderia faltar,uma mulher.Com certeza a mulher que me fez mais prestar atenção no ser humano,essa mulher era a Chica Louca,isso mesmo! Chica Loca,que de louca não tinha nada e que nada tinha na vida.Não tinha casa,não tinha parentes,não tinha amigos e vagava pelos dias,noites e madrugadas da cidade , atrás de comida e vela que levava lá na casa do Cambota,onde a abrigavam.
Assim quando me veio a idéia de contar as histórias que presenciei pela minha caminhada,não vi outra saída senão homenagear essa mulher colocando o nome do blog de XICOLOCCO personagem essa que marcou toda a minha vida.

E que me ensinou desde logo no meu caminhar pela vida que viver é estar constantemente no fio da navalha , e que,de perto,ninguém é normal.